[ x ] Fechar

Eficiência energética: saiba como a Danfoss e a Johnson Controls estão investindo em seus produtos

  • 10 de outubro de 2016
  • Nenhum Comentário

Além da responsabilidade de atender a demanda de refrigeração, a preocupação com o desenvolvimento de tecnologias que economizem energia tem tomado conta do cenário de HVAC. Colocar em prática essa ideia, sem deixar que essa redução influencie negativamente no desempenho dos aparelhos de refrigeração, tem sido um desafio para muitas empresas do setor.

Dentro dessa perspectiva, podemos ver alguns casos de sistemas que tem sido bem aceitos por seus usuários ao suprirem suas necessidades, e ao mesmo tempo proporcionarem uma redução de custos em energia.

Controladores eficientes
Um exemplo disso é o conjunto de controladores chamado de ADAP-KOOL®, produzido pela Danfoss. Segundo a fabricante, essa tecnologia busca atingir a eficiência máxima do sistema de refrigeração, reduzindo o consumo de energia e diminuindo custos de manutenção e mitigando perdas. O produto tem sido utilizado pela rede comercial Coop na cadeia do frio, buscando conter o aumento dos gastos nesse quesito.

Os controladores são responsáveis pela automatização dos sistemas de refrigeração e ar condicionado, entre os quais os racks de refrigeração, os condensadores, as câmaras frias, os balcões refrigerados e as áreas de preparo, além do sistema de climatização.

De acordo com o engenheiro da Coop, a economia de energia com a adoção de novos sistemas de refrigeração e controles é superior a 30%, indo além do esperado. “Não é só a economia de energia. Com as novas tecnologias, reduzimos o custo de manutenção e de perdas. O investimento se paga em dois anos facilmente”, crava Marco Antonio Feresin.

A parceria entre a Coop e a Danfoss já existe há pelo menos sete anos. “O interessante é que vamos evoluindo junto com as tecnologias, que vão se aprimorando e alcançando cada vez maiores níveis de excelência”, completa Feresin.

Automação de alta tecnologia
Ainda falando em eficiência, outro sistema com visibilidade no mercado é o CPO 10 (Central Plant Optimization 10), da Johnson Controls. Considerando que mais de 35% da energia necessária para operar um edifício é consumida pelo ar condicionado central, a empresa deu origem a um sistema de automação somado a chillers da York de alto desempenho.

O CPO 10 colabora para que o chiller trabalhe consistentemente em seu potencial máximo, economizando até 15% de energia se comparado com uma instalação tradicional. O sistema funciona com quase todos os tipos e as configurações de ar condicionado central, mostrando-se suficientemente flexível ao se adaptar aos requisitos das instalações.

Mesmo com chillers mais eficientes e com um avançado sistema de automação, o ar condicionado central pode não estar trabalhando no pico do seu rendimento por causa da falta de informações disponível. Como o CPO 10 é suportado pelo Metasys, a fabricante destaca o papel da coleta as informações por meio de tecnologias web e sem fio, quando e onde for necessário, para garantir que o ar condicionado central atinja seu potencial de desempenho.

Além disso, o Metasys Energy Essentials fornece relatórios informativos que dão maior visibilidade do consumo de energia do ar condicionado central. Esses relatórios incluem o consumo e custos com energia, tempo de funcionamento e liga/desliga dos equipamentos, perfis diários de carga juntamente com os dados do tempo e clima.

O que você acha dessas tecnologias?.

Redação do Portal WebArCondicionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *