[ x ] Fechar

Discussão sobre a implantação do PPM para fabricantes de ar-condicionado é adiada em Manaus

  • 14 de outubro de 2015
  • Nenhum Comentário

Discussão sobre a implantação do PPM para fabricantes de ar-condicionado foi adiada em ManausDe acordo com a Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas, o governo decidiu adiar a discussão sobre a criação de um PPM (Processo Produtivo Mínimo) para as empresas fabricantes de ar-condicionado.

Segundo o secretário executivo de desenvolvimento da SEPLAN – CTI, Nivaldo Mendonça, o objetivo de interromper o processo de desenvolvimento do PPM voltado ao segmento de refrigeração, é dar mais atenção a um problema mais urgente no momento, a criação de um novo PPM voltado a outros segmentos do Polo Industrial de Manaus.

“Neste momento estamos focados na solução do problema ‘quebra da isonomia’ que ocorre em alguns setores produtivos. A questão voltada ao setor de ar-condicionado é antiga e posteriormente voltará a ser debatida, acredito que ainda neste ano”, explicou Mendonça.

A previsão inicial era concluir o PPM das fabricantes de ar-condicionado em março deste ano, mas o plano precisou ser interrompido por uma mudança administrativa implementada no grupo do secretariado do governo do Estado.

Entenda o PPM – Processo Produtivo Mínimo
O Processo Produtivo Mínimo é um conjunto de etapas mínimas de industrialização que as fabricantes de ar-condicionado devem cumprir. Se implantada, as montadoras são obrigadas a utilizar os produtos como cabos, chicotes e embalagens de papelão, fabricados no Polo Industrial de Manaus.

O principal objetivo é fortalecer o setor de componentes instalado no PIM, incentivando a geração de emprego e renda no Estado, pois hoje, grande parte dos componentes são importados da China.

De acordo com o secretário executivo da Secretaria da Fazenda, Jorge Jatahy, a principal reclamação dos fabricantes é em relação à obrigatoriedade da compra de motor para o ar-condicionado, que deve ser feita de fabricantes nacionais. O custo do motor nacional, é muito maior do que o do internacional.

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *