[ x ] Fechar

Conforto Térmico Individual é possível com novo Terminal de Sistema de Climatização

  • 07 de fevereiro de 2017
  • Nenhum Comentário

A maioria dos ambientes de trabalho tem um ponto em comum: a eterna busca da temperatura ideal, que por diversas vezes acaba em briga. Por conta disso muitos pesquisadores têm trabalhado duro para descobrir formas de resolver esse problema. Entre eles, a professora Brenda Chaves Coelho Leite, da Escola Politécnica (Poli) da USP.

Ela criou um aparelho que permite a cada pessoa ajustar o microclima de acordo com suas necessidades e preferências, o DCTI – Dispositivo Terminal de Sistema de Climatização para Conforto Térmico Individualizado. O equipamento é um condutor de ar condicionado, que o leva direto para a mesa através de um bocal.

Leia mais: Direcionador de ar para conforto individual é criado no Brasil

Como funciona o DCTI

O DCTI é um sistema mecânico e se assemelha a forma de funcionamento do ar condicionado automotivo. O ar passa por um tubo conectado ao sistema central de ar condicionado, em seguida passa por um diafragma na parte inferior do bocal e sai pela parte superior, que pode ser posicionada em cima da mesa.

A saída do ar pode ser direcionada manualmente para os lados, para cima ou para baixo. E para regular a abertura do diafragma e das palhetas há dois botões deslizantes.
“O diafragma permite o preenchimento total do espaço do bocal pelo ar, que passa por ele, dependendo da abertura regulada, em formato de cilindro ou de tronco de cone. Ele percorre a distância calculada da entrada à saída, e então encontra essas palhetas torcidas, que também têm uma abertura, mas pequena. Esse formato garante a quebra da velocidade do ar e o seu espalhamento, o que chamamos de fluxo de alta indução, com baixa velocidade e grande alcance”, explica Brenda.

Economia de energia

Como a função do DCTI é criar o microclima através do sistema de ar condicionado central que já existe, ele proporciona uma economia de energia significativa.

A professora desenvolveu diversos protótipos do dispositivo em resina para usar em testes no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Ele já está pronto, mas ainda faltam investidores. “Estamos em busca de investidores para produzi-lo em larga escala, seja em ABS ou mesmo em plástico reciclável, para reduzir o custo”, comenta. (Carta Campinas com informações de divulgação).

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *