[ x ] Fechar

Chemours inaugura a primeira unidade produtiva de fluido refrigerante do Brasil

  • 29 de março de 2017
  • Nenhum Comentário

O dia 28 de março de 2017 foi marcado por um acontecimento importante para o setor de climatização no Brasil. Foi inaugurada a primeira unidade produtiva de fluido refrigerante do País. A planta da Chemours, localizada em Manaus, Amazonas, irá produzir o seu Freon 410A, que é muito utilizado na fabricação de ares-condicionados residenciais e comerciais.

“Essa nova planta representa um importante passo para a Chemours e demonstra nosso compromisso com clientes, já que esse fluido refrigerante era anteriormente, até então, importado. A inauguração da planta em Manaus reduzirá em 90% o prazo de entrega do produto aos fabricantes de ar-condicionado aqui situados”, disse Maurício Xavier, presidente da Chemours no Brasil.

A capacidade produtiva da planta é de oito mil toneladas por ano.

Investimento e abrangência da unidade

A Chemours investiu R$ 3 milhões para a criação da nova planta, que funcionava desde 2013 como Centro de Distribuição de fluídos refrigerantes. A produção do R-410A em Manaus atenderá em um primeiro momento as fabricantes locais que contemplam as principais marcas de ar-condicionado, mas ainda em 2017 a ideia da empresa é atender fabricantes de outros países da América do Sul, como Argentina e Chile.

“A partir de agora, as fabricantes situadas em Manaus terão a oportunidade de utilizarem um fluido refrigerante nacional em seus produtos, fomentando a indústria local e a economia nacional, além de aumentar a vantagem competitiva”, completou Maurício Xavier.

Para o presidente da ABRAVA, Arnaldo Basile, “investir no Brasil com o nosso atual cenário econômico é algo a ser ressaltado. Em um setor que conta com 300 mil profissionais e movimenta R$ 9 bilhões de dólares anualmente, é importantíssimo contarmos com uma unidade produtiva de fluído refrigerante em nosso país”.

Mais R-410A, menos R-22

A utilização de HFC, como o R-410A, vai de encontro a adequação do Brasil ao Protocolo de Montreal para a eliminação dos HCFCs, como o R-22. “No Brasil e no mundo, o produto já conquistou a confiança dos clientes e é reconhecido pela sua excelente qualidade. Trazer essa produção para o mercado local é um marco para o mercado brasileiro”, disse Renato Cesquini, gerente de negócios fluorquímicos da Chemours.

Experiência para superar desafios

A diretora global de fluidos refrigerantes da Chemours, Magen Buterbaugh, esteve presente no evento de inauguração e destacou a experiência e o comprometimento com o setor. “Possuímos mais de 70 fábricas, laboratórios e escritórios em todo o mundo para atender as necessidades dos nossos clientes e com essa planta aqui em Manaus não será diferente. Somos líderes em inovação nessa área há mais de 85 anos e a cada necessidade de transição por parte da indústria, usamos continuamente nossa experiência em ciência da refrigeração para superar os desafios”, disse Magen.

Integração entre empresa e clientes

Todos os fabricantes que utilizam o R-410A da Chemours contam com tanques de fluídos refrigerantes em suas fabricas. De acordo com Renato Cesquini, “esses tanques são monitorados, através de um sistema informatizado, tanto pela Chemours como pelo cliente fabricante de ar-condicionado. Essa usabilidade monitorada agiliza a reposição por parte da empresa e consequentemente também agiliza a linha de produção de aparelhos”. Atualmente 30 mil toneladas de fluidos refrigerantes são consumidos anualmente no Brasil.

Conscientização e agilidade na sala de degase

Na sala de degase da planta da Chemours são retirados os resíduos contidos nos tanques de armazenagem dos fluídos que chegam das indústrias de fabricação de ar-condicionado através de sistema automatizado. Caso sobre algum resíduo na embalagem ele é retirado totalmente para que seja preenchido novamente.

“Os tanques devolvidos com resíduos pelos clientes geram um crédito aos mesmos referente a quantia contida e também garante que os fluidos não sejam exalados ao meio ambiente”, diz Ronaldo Bento, gerente de operações da Chemours, que completa sobre os novos métodos adotados: “anteriormente a ação de degase durava quase um dia, mas com a climatização que inserimos no ambiente esse processo caiu para cerca de duas a três horas”. Cada tanque comporta em média 28 toneladas de produto.

Laboratório certifica a qualidade dos produtos

A planta da Chemours em Manaus também conta com um laboratório de controle de qualidade que analisa a matéria prima recebida. “Fazemos uma ampla análise se está dentro das especificações da empresa e elaboramos um certificado de análise para o cliente de que está dentro dos nossos padrões de qualidade”, explica Luiz Cláudio Moura, supervisor da unidade de Manaus.

Mais sobre o R-410A

Os fluidos refrigerantes R-410A foram desenvolvidos para substituir o R-22 em equipamentos novos de médias e altas temperaturas de evaporação, visando atender o Protocolo de Montreal. Sua aplicação é basicamente em condicionadores de ar domésticos, bombas de calor e refrigeração comercial.

O R-410A possui um desempenho 60% superior aos equipamentos similares que ainda utilizam o R-22. O fluido é compatível apenas com lubrificantes a base de Poliól éster (POE). O recomendado é verificar as orientações dos fabricantes do equipamento quanto ao tipo de óleo e carga ideal.  Em compressores projetados para a utilização de R-22 não é possível a utilização do R-410A, nesse caso recomendasse fazer um retrofit.

Além dos grandes tanques de fluido refrigerante que a Chemours mantém dentro das fábricas de ar-condicionado que são clientes da marca, o Freon 410A também é comercializado em embalagens de 11,34 e 5kg.

Executivos da multinacional estiveram presentes

O evento de inauguração da Unidade Produtiva contou com a presença da diretora geral de fluidos refrigerantes da Chemours, Magen Buterbaugh, com o presidente da marca no Brasil, Maurício Xavier, com o gerente de negócios de fluoroquímicos, Renato Cesquini, com o gerente de operações, Ronaldo Bento, e com o supervisor da unidade de Manaus, Luiz Cláudio Moura, além do Presidente da Abrava (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação e Aquecimento), Arnaldo Basile, veículos de imprensa especializada do setor, entre eles nós do portal WebArCondicionado, e os colaboradores da unidade produtiva da empresa em Manaus.

A equipe do Portal WebArCondicionado com o time da Chemours, da esquerda para a direita: Fernando Cunha (Jornalista do WebAr), Mauricio Xavier (Presidente da Chemours no Brasil), Magen Buterbaugh (Diretora global de fluidos refrigerantes da Chemours), Renato Cesquini (Gerente de negócios fluorquímicos da Chemours) e Eduardo Gehl (Gerente do WebAr).

Entrevistas com os profissionais da Chemours e com o presidente da ABRAVA

* Em breve publicaremos mais fotos da inauguração. *

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *