[ x ] Fechar

Brasil diminui em 34% consumo de substâncias que prejudicam camada de ozônio

  • 02 de outubro de 2017
  • 1 Comentário

camada-de-ozonio

A pauta de sustentabilidade traz notícias boas: o Brasil antecipou os resultados em busca da preservação da camada de ozônio, reduzindo o consumo de HCFCs pelos setores de refrigeração e também de espumas. Para sermos mais específicos, o País cortou em 34% a utilização desses compostos nocivos, antecipando o resultado de três anos pelo Brasil.

Vale lembrar que a medida faz parte de um acordo internacional entre países em desenvolvimento, o famoso Protocolo de Montreal, que completa 30 anos de tratado em 2017. Nele 197 países trabalham para eliminar gradativamente substâncias nocivas à camada de ozônio. Entre elas, estão os CFCs e os HCFCs – encontrados em aparelhos de ar condicionado, espumas e geladeiras.

Leia também: Protocolo de Montreal no Brasil: País recebe representantes de fundo global

Com isso, a redução no consumo dessas substâncias aqui no Brasil ajuda a embalar bons resultados. O País aderiu ao Protocolo em 1990 e, em 2010, conseguiu zerar o consumo dos CFCs. Embora tenham menor potencial de destruição da camada de ozônio, os HCFCs também devem ser substituídos na indústria por outros compostos químicos que são ecologicamente amigos do ambiente, como o R-410A e o R-407C, no caso dos condicionadores de ar.

O objetivo é concluir o banimento até 2040.

Redação do Portal WebArCondicionado. Com informações do Portal Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uma Ideia sobre "Brasil diminui em 34% consumo de substâncias que prejudicam camada de ozônio"