[ x ] Fechar

Ar-condicionado não mantém temperatura, revela teste

  • 30 de janeiro de 2012
  • 6 Comentários

Análise de 12 marcas de split mostra que produtos ficam frios ou quentes demais.

Reportagem publicada em O Globo Economia.

RIO – O verão já se instalou, o calor vem aumentando e o ar-condicionado é quase uma necessidade. Cada vez mais populares, os aparelhos tipo split são mais silenciosos e não oferecem risco à segurança, mas todos os 12 modelos testados pela Pro Teste Associação de Defesa do Consumidor apresentaram o mesmo problema: eles não mantêm a temperatura estável depois de atingir o nível de resfriamento programado.

As marcas testadas foram: LG, Philco, Hitachi, Electrolux, Gree, Midea, Elgin, Brastemp, Carrier/Springer, Komeco, York e Consul. As cinco primeiras tiraram as notas mais altas. Os produtos foram avaliados por seu desempenho, segurança e ruído. No item desempenho, foi levado em conta o quanto os aparelhos realmente resfriam o ambiente, o tempo que eles levam para alcançar esse resfriamento, a estabilidade da temperatura e se o consumo de energia é eficiente.

— As marcas Consul, Komeko e York possuem capacidade de refrigeração 10% menor do que a nominal, de 12.000 BTUs. Ou seja, na verdade, são aparelhos de cerca de 11.000 BTUs. Mas, pela norma técnica, há uma tolerância de até 10% na variação, portanto, todos estão dentro da legalidade — afirma Eduardo Cação, engenheiro e pesquisador da Pro Teste.

Consumidor não deve instalar os aparelhos sozinho

Com relação à eficiência energética, foi verificado que o consumo mensal de um aparelho de ar-condicionado split pode ter um efeito enorme na conta de luz. Utilizando o aparelho seis horas por dia, durante 30 dias, o valor gasto em energia — tomando por base os que mais consomem e as tarifas do Rio de Janeiro — pode chegar a R$ 170.

Segundo Cação, os que consomem menos energia em funcionamento são o Philco e o Hitachi:

— Em stand by, os modelos da Carrier, Midea e Philco consomem mais do que o dobro dos outros aparelhos sob as mesmas condições, gerando um gasto desnecessário na conta de luz do consumidor. Nessa função, os aparelhos que gastam menos são LG, Electrolux, Consul e Brastemp.

O pesquisador observa ainda que, quanto ao preço, alguns modelos podem chegar a custar quase o dobro, dependendo do local onde se compra, portanto, vale a pena pesquisar, tanto nas lojas físicas quanto na internet:

— É importante verificar que, na hora da instalação, a parte interna, que fica à mostra no ambiente, é pequena, mas é preciso ter espaço para a unidade refrigeradora, que é grande. Se for necessário fazer obras para embutir canos, quebrar paredes, este custo deve ser levado em conta. E o consumidor não deve jamais instalar sozinho os aparelhos, pois pode vazar o gás de dentro do aparelho e é muito caro colocar novamente este gás.

Rafael Roecker, analista de Marketing da Komeko questiona a avaliação da Pro Teste, pois a entidade não revela qual o laboratório onde foram feitos os ensaios e nem quais as normas utilizadas. Sobre a eficiência energética, ele ressalta que foram realizados testes que não são exigidos para homologação do produto junto ao Programa Brasileiro de Etiquetagem (Procel).

— A estabilização do ambiente e o tempo para atingir a temperatura desejada dependem do ajuste da carga de fluido refrigerante, posição do produto no ambiente, modo de operação e carga térmica do ambiente. A Pro Teste não cita qual a carga térmica do ambiente na hora do teste. É um grande erro definir a capacidade térmica de um ambiente através apenas de sua área total, ou seja, a carga térmica de um ambiente de 12m2 feito de alvenaria não é o mesmo de um ambiente de madeira ou, até mesmo, de alvenaria com janelas sem proteção voltadas para o sol.

Roecker também observa que é necessário averiguar se todos os modelos testados possuem as mesmas classificações no consumo de energia, caso contrário o teste comparativo se torna inválido.

— E com relação ao percentual de desvio da capacidade térmica, que, segundo a Pro Teste, o produto da Komeco foi 10% menor do que a capacidade declarada, a própria entidade destaca a tolerância de 8% que o regulamento específico de condicionadores de ar determina, sendo que o regulamento não é uma norma, mas a entidade destaca como se fosse. O nosso produto encontra-se dentro do desnível permitido no regulamento específico.

Alexandre Faraco de Souza, gerente de Marketing e Serviços da Elgin, afirma que as conclusões das análises da Pro Teste só demonstram o comprometimento da empresa em oferecer produtos seguros, duráveis e eficientes aos seus clientes.

Entidade afirma que produtos são perfeitamente comparáveis

A Whirlpool Latin America, fabricante da Brastemp e Consul, afirma que seus produtos são fabricados sob rigorosos testes de qualidade e de acordo com as normas do Inmetro, inclusive, o produto Consul testado. Este modelo, porém, não é fabricado desde 2010. A Whirlpool ressalta que não teve acesso aos procedimentos utilizados nos testes e fatores relevantes como instalação e carga de gás podem afetar os resultados. A Consul diz que está disposta a acompanhar os testes da Pro Teste para entender a diferença encontrada, uma vez que, em seus laboratórios, o modelo teve rendimento superior ao divulgado.

A Midea Carrier, fruto de uma joint-venture, assinada em agosto de 2011, entre a Midea do Brasil e a Carrier Corp., esclarece que os modelos testados são de linhas não equivalentes aos modelos dos outros fabricantes. Os modelos Midea Carrier de linhas equivalentes são os modelos Hi Wall Springer UP! e Hi Wall Midea Elite, portanto, esses eram os modelos que deveriam ter sido usados nos testes para que a comparação fosse justa.

Sobre as críticas aos testes, Eduardo Cação afirma que os produtos testados são perfeitamente comparáveis:

— Verificamos se os aparelhos realmente têm a capacidade de refrigeração que dizem ter. E não foi levada em conta a diferença de capacidade de refrigeração entre eles, e sim a diferença percentual da capacidade de refrigeração real e a capacidade de refrigeração informada pelo fabricante. Além disso, produtos com diferentes classificações de consumo de energia são perfeitamente comparáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

6 Ideias sobre "Ar-condicionado não mantém temperatura, revela teste"

  • Esse Pro teste é uma farsa. Ficam tentando ganhar patrocinadores da mesma forma que estelionatários. Não levo em conta nenhum teste dessa emprezinha de fachada.

  • AMIGÃO ESTA DIZENDO Segundo Cação, os que consomem menos energia em funcionamento são o Philco e o Hitachi: MAS DEPOIS LOGO A BAIXO DIZ QUE PHILCO ENTRE OUTROS Em stand by, os modelos da Carrier, Midea e Philco consomem mais do que o dobro dos outros ? ESTOU QUERENDO COMPRAR UM PODERIA ME DIZER QUAL É MELHOR PHILCO OU CONSUL ?

  • foi bom saber sobre esse estudo das marcas de ar-condicionados
    sempre trabalhei ar-condicionado as vez agente fica com duvidas das marcas

    muito bom
    braço: joão