[ x ] Fechar

Ar-condicionado em ônibus pode causar diferença de temperatura de 9°C

  • 18 de junho de 2015
  • Nenhum Comentário

Em uma cidade que se derrete ao sol mesmo no inverno, o uso do ar-condicionado torna-se indispensável diariamente. Isso pode ser comprovado na prática, pela variação entre as temperaturas de locais climatizados e dos que não possuem nenhum recurso de climatização.

Para quem circula por Fortaleza, pegar um ônibus com aparelho de ar condicionado é motivo de alegria se comparado com os meios de transporte sem refrigeração, que podem sofrer uma diferença de 9 graus, impactando a rotina dos usuários de transporte público.

O jornal local O Povo constatou a descoberta após fazer diversas viagens pela cidade com um termômetro em coletivos com e sem refrigeração.

Termômetro a mil
A medição ocorreu na tarde quente do último dia, começando em um ônibus com ar-condicionado. Durante o trajeto, o termômetro marcou 24,6°C. Na volta, dentro de um coletivo não-refrigerado, a situação mudou, submetendo os passageiros a uma temperatura de 33,6°C. Quando o veículo esteve lotado, a temperatura se elevou ainda mais: 34°C.

A diferença nos números reflete no conforto dos usuários de transporte público. “O calor perturba o juízo de qualquer um”, desabafa Ana Carla Lima, passageira que nunca teve a oportunidade de entrar em um ônibus climatizado. “A quentura é tão grande que dá vontade de descer e ir andando”, radicaliza.

Na opinião de Jan Diego, usuário das linhas de Fortaleza que possuem refrigeração, oferecer ônibus com ar-condicionado não é favor. Para ele, a mudança deve fazer parte da priorização do transporte público. “Todo carro hoje tem refrigeração, é mais confortável. Um ônibus como esse (climatizado) é tão confortável quanto”, compara.

Expectativa
Após uma pesquisa realizada pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) em dezembro de 2013, que já apontava para a boa aceitação dos aparelhos, a Prefeitura assumiu o compromisso de que cada novo veículo que entrasse na rede de transporte urbano teria o equipamento. A expectativa é de que, no prazo mínimo de seis anos, todos os ônibus estejam refrigerados, indica Antônio Ferreira, presidente da Etufor.

Segundo a Etufor, a Capital possui 55 ônibus climatizados. Em relação ao total de coletivos (1.981), conclui-se que 97,2% deles ainda não oferecem ar-condicionado durante as viagens. Nesse caso, o jeito ainda é se abanar.

Redação do Portal WebArCondicionado. Com informações de O Povo Online.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *