A climatização vem sendo motivo de dor de cabeça em uma das mais importantes cidades dos Estados Unidos. Los Angeles recebeu 1.499 reclamações sobre problemas com ar-condicionado em um espaço de cinco dias recentemente. E ainda falando em números, a cidade chegou a receber mais queixas em um único dia do que havia recebido durante o ano todo: 463 no dia 7 de outubro.

A semana em que aconteceram esses registros foi extremamente quente em Los Angeles, com temperaturas acima de 37ºC graus. “O distrito costuma receber em média de 60 a 80 chamadas para soluções sobre o ar-condicionado por dia”, disse Mark Cho, vice-diretor de manutenção e operações da região. Mas devido a esse aumento, a cidade teve um atraso de cerca de 2.600 chamadas que tinha recebido sobre ar-condicionado que acabaram não resolvidas.

O fato é que entre 1 e 2% das salas de aula de Los Angeles não está com o aparelho funcionando. Isso pode não parecer muito, mas em um bairro com cerca de 30.000 salas de aula, o ar-condicionado não está sendo utilizado entre 300 e 600 locais.

Custos
“Esse é um problema que a cidade está tentando resolver. Muitos sistemas de ar condicionado estão velhos e as escolas mais antigas não têm infraestrutura para lidar com sistemas mais modernos” explica Cho.

A correção a longo prazo procura reconstruir esses sistemas em um número de escolas de Los Angeles, necessitando de milhões de dólares para ser concluída. Na maioria dos casos, os custos variam de menos de US$ 1 milhão a US$ 10 milhões.

A renovação mais cara é um projeto de US$ 21 milhões na Richard E. Byrd Middle School, em Sun Valley, onde o mascote, muito ironicamente, é um pinguim. As obras devem ser concluídas até abril de 2018.

Redação do Portal WebArCondicionado. Com informações de Los Angeles Times.