[ x ] Fechar

Ar condicionado com defeito ameaça obras na Galeria Borghese, em Roma

  • 14 de maio de 2014
  • Nenhum Comentário

Galeria Borghese, em RomaProblemas no sistema de refrigeração da Galeria Borghese, em Roma, estão ameaçando obras de valores inestimáveis de mestres renascentistas. O problema já ocorre há dois meses, porém, a redução de custos na cultura da Itália, é o motivo dos equipamentos ainda não terem sidos consertados.

Entre os quadros que correm risco de serem danificados por conta to calor excessivo e da umidade, O Santo Enterro (1507), de Raphaelestão, “O Santo Enterro” (1507), de Raphael, “Amor sacro e amor profano” (1514), de Tiziano, “Madonna e Menino com Santa Ana” (1605), de Caravaggio, “Retrato de um homem” (1475), de Antonello da Messina, e “A Deposição (1602), de Rubens.

A galeria é uma das atrações turísticas mais populares do país, que recebe cerca de 500 mil pessoas por ano. E para tentar amenizar o problema, eles estão deixando as janelas abertas. Mas para a perita do Instituto Superior de Conservação e Restauro, de Roma, Elisabetta Giani, este improviso pode gerar ainda mais danos. “Há poluentes químicos e biológicos que não podem ser controlados”, explica ela.

Amor sacro e amor profano (1514), de TizianoA diretora da galeria, Anna Coliva disse já estar pedindo a substituição do equipamento há alguns anos, mas até agora nada foi resolvido. “O sistema de ar condicionado, construído em 1997, está completamente degradado e danificado devido aos anos de crônica falta de manutenção”, afirma Coliva.

Problema é recorrente
Em 2012, obras da Galeria Uffizi, em Florença, também foram ameaçadas por conta das altas temperaturas. O que causou transtornos para as 20 mil pessoas que iam visitá-la por dia e encontrava as portas de algumas salas fechadas.

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *