ar-condicionado-base-de-agua

Já pensou se houvesse uma tecnologia de refrigeração que funciona sem compressores ou fluidos refrigerantes e gera água potável? Pois saiba que uma equipe de pesquisadores da National University of Singapore (NUS) criou um novo sistema de ar condicionado à base de água que arrefece o ar a 18 graus sem o uso de compressores que sobrecarregam a energia e também sem refrigerantes químicos prejudiciais para o meio ambiente.

Adequado para uso interno e externo, o sistema é portátil e também pode ser personalizado para todos os tipos de condições climáticas. Dirigido pelo professor Ernest Chu, integrante do Departamento de Engenharia Mecânica da NUS, a invenção é rentável para produzir, sendo mais ecológica e sustentável: o sistema criado consome cerca de 40% menos eletricidade do que os atuais condicionadores de ar tradicionais, resultando em uma redução de mais de 40% nas emissões de carbono.

Além disso, a tecnologia de refrigeração à base de água substitui fluidos refrigerantes como clorofluorocarbonetos e hidroclorofluorocarbonos na refrigeração, tornando-a mais segura e limpa. “Ela pode fornecer ar fresco e seco sem usar um compressor e os fluidos, sendo um novo ponto de partida para a próxima geração de aparelhos de ar condicionado. Nossa tecnologia tem um imenso potencial para interromper a forma como o ar condicionado tradicionalmente foi fornecido”, argumenta Chu.

Como funciona a tecnologia de refrigeração à base de membrana e à base de água

Considerando que os sistemas de ar condicionado tradicionais utilizam uma grande quantidade de energia para remover a umidade e para arrefecer o ar desumidificado, a equipe de NUS desenvolveu dois sistemas para executar ambos os processos separadamente, obtendo um maior controle e, portanto, alcançando maior eficiência energética.

Funciona assim: o novo sistema primeiro usa uma tecnologia de membrana inovadora – um material semelhante a um papel – para remover a umidade do ar úmido ao ar livre. O ar desumidificado é então arrefecido através de um sistema de resfriamento com ponto de condensação que usa água como meio de resfriamento ao invés de fluidos refrigerantes.

Leia também: LG lança Ar Condicionado que funciona com Energia Solar

Ao contrário dos condicionadores de compressão de vapor, o invento não libera ar quente para o meio ambiente. Em vez disso, um fluxo de ar fresco que é comparativamente menos úmido do que a umidade ambiental é descarregado – negando o efeito do microclima. Cerca de 12 a 15 litros de água potável também podem ser colhidos depois de operar o sistema de ar condicionado durante um dia.

“Nossa tecnologia de refrigeração pode ser facilmente adaptada para todos os tipos de condições climáticas, do clima úmido nos trópicos ao clima árido nos desertos. Embora possa ser usado para espaços internos e comerciais, também pode ser facilmente ampliado para fornecer ar”, explica o professor.

Para melhorar a facilidade de utilização do sistema, a equipe de pesquisa está atualmente refinando o design da criação. Os pesquisadores da NUS também estão trabalhando para incorporar recursos inteligentes, como configurações térmicas pré-programadas com base na ocupação humana e rastreamento em tempo real de sua eficiência energética. A equipe espera trabalhar com parceiros da indústria para começar a comercializar a tecnologia.

O que achou dessa ideia?

Redação do Portal WebArCondicionado