[ x ] Fechar

Aparelhos de ar condicionado poderão ser retirados de escolas públicas no Rio de Janeiro

  • 18 de maio de 2015
  • Nenhum Comentário

A fim de controlar a crise financeira que atinge o Rio de Janeiro, a Secretaria Estadual de Educação (Seeduc) optou por cortar os gastos com energia. Devido às dívidas com empresas que prestam serviço de climatização para as escolas, incluindo pagamentos atrasados desde dezembro, a Seeduc autorizou a retirada de até 50% dos aparelhos de ar condicionado instalados nas escolas estaduais. Ainda falando em números, a estratégia visa reduzir em 20% o valor dos contratos para ‘adequações orçamentárias’.

Em nota, a secretaria explicou que, de acordo com a legislação, a retirada dos climatizadores só pode ocorrer com autorização prévia da Seeduc, “que analisou os locais onde haveria menos impacto e causaria o menor prejuízo possível”. A denúncia recebida pelo portal de notícias locais “O Dia” aponta as primeiras unidades onde os aparelhos já começaram a ser retirados. Todas são Centros Integrados de Educação Pública (Cieps) localizados na Zona Oeste do Rio.

Oposto no município
A economia de energia, no entanto, não parece ser preocupação quando se trata do município. Em tempos de crise, enquanto o Estado tenta reduzir o valor da conta de luz, o município faz o contrário e esbanja energia. Na última quarta-feira, foi recebida uma denúncia do que ocorre na Escola Municipal Álvaro Moreyra, localizada no Jardim Guanabara. “A escola toda fica acesa durante a noite e madrugada”, disse um leitor, que preferiu não se identificar por ter medo de represálias.

“Acho um absurdo! Há poucos meses, o prefeito queria cortar a climatização das salas de aula alegando fazer economia de energia elétrica e agora a gente vê a escola com as luzes acesas direto. É um desperdício do dinheiro público”, criticou o mesmo leitor, que além disso enviou fotos da unidade com as luzes acesas em plena madrugada.

A Secretaria Municipal de Educação ainda não se pronunciou sobre a acusação.

Redação do Portal WebArCondicionado. Com informações de O Dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *