[ x ] Fechar

Alterações no sistema de climatização poderão diminuir em 15% o consumo de energia em shopping de Manaus

  • 07 de janeiro de 2016
  • Nenhum Comentário

O Shopping Ponta Negra, inaugurado em 2013, em Manaus, possui 37 mil m² de área bruta para locação e cerca de 13 mil m² de área comum. Com a intenção de diminuir seu consumo de energia, os responsáveis pelo empreendimento foram atrás de soluções. Atualmente, o sistema de climatização é responsável por 40% a 50% da energia consumida em shoppings centers do país.

Solução para o alto consumo
O sistema de ar condicionado do empreendimento é de expansão indireta com central de água gelada, composto por unidades resfriadoras de líquido e centrífugas com condensação a água que trabalham em série.

Visando diminuir o alto consumo com climatização sem perder a eficiência, o Shopping Ponta Negra contratou a instaladora Newset e a projetista Contractors para desenvolverem uma solução. Na Central de Água Gelada (CAG) do Shopping Ponta Negra foram empregadas válvulas de balanceamento independentes de pressão, soft starters e conversores de frequência com automação integrada da Danfoss. A expectativa de economia no consumo de energia no sistema de ar condicionado do empreendimento é de até 15%, segundo Marcos Moura, gerente de operações do Shopping Ponta Negra.

A Newset optou pelas válvulas de controle independentes de pressão AB-QM, pois elas fazem um balanceamento da água gelada de forma automática e dinâmica. Além disso, a automação fica mais fácil com a integração dos conversores de frequência, eliminando assim a necessidade de componentes de controle auxiliares.

João Paulo Piovesan, gerente de vendas da Danfoss (desenvolvedora das válvulas), explica que em shoppings centers a flutuação de temperatura e de carga térmica no sistema é alterada a cada segundo devido a grande movimentação de pessoas em seu interior. “Fizemos um trabalho de conscientização a respeito das válvulas de controle independente de pressão, desde o projetista até o cliente final, pois o conceito que ambos conheciam até então era o das válvulas de balanceamento manual e de controle convencional. Com isso, o instalador e o shopping ficaram ambos responsáveis pela parte das válvulas (que normalmente fica a cargo dos lojistas). Deste modo, o empreendimento tem autonomia sobre o sistema de balanceamento e controle”, acrescenta Piovesan.

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *